ODiva

ODiva

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

O medo de perder

Antonio Roberto Soares



Um dos maiores obstáculos para uma vida harmônica, plena, mais expressiva e significativa é o medo de perder, sobretudo medo de perder alguém, o medo de perder quem dizemos amar: cônjuge, filhos amigos, patrão, empregado, cliente... Esta emoção é a principal responsável pelo nosso sofrimento vital.

O medo de perder é o medo de tornarmos dispensáveis para a pessoa com a qual estamos nos relacionando, ele se reverte de mil e uma formas, aparece sobre mil disfarces, como o medo de sermos criticados, que falem mal de nós, medo de que nos humilhem, de sermos rejeitados, de não sermos importantes, de sermos menos prezados, de não sermos amados, medo da solidão, e tudo isso pode ser designado por uma palavra : C I Ú M E S !

O ciúme é o medo de não ter alguém, de não possuir alguém, de não ser dono de alguém. Na relação ciumenta colocamos: nós e o outro como objetos, nesta relação pessoas e objetos são a mesma coisa. No ciúme temos medo de um dia sermos considerados inúteis, dispensáveis a outra pessoa, esta é a emoção do apelo, confusa, misturada, dependente e o que agrava é que na nossa cultora aprendemos como se o ciúmes sendo amor, e ele é justamente o oposto do amor pois na relação amorosa existe identidade, eu sou independentemente de você, na relação ciumenta, por outro lado, perde-se a identidade: eu sem você não valho nada, você é tudo para mim.

O amor é solto, é livre, vem de querência intima, está diretamente ligada ao sentimento de liberdade, de opção, de escolha. O ciúme prende, amarra, condiciona, determina, com essa emoção eu já não sou eu, sou o que o outro quer que eu seja.E eu sou assim para que ele seja aquilo que eu quero que ele seja.

No ciúme há um pacto de destruição mútua, cada qual, usa o outro como garantia de que não estará sozinho. Eu me abandono para que o outro não me abandone, eu me desprezo para que o outro não me despreze, eu me desrespeito para que o outro não me desrespeite, eu acabo me destruindo para que o outro não me destrua.

O ciúme é o medo de ser dispensável a alguém, e o mais grave talvez esteja aqui, nós passamos a vida inteira com medo de tornarmos algo que nós já somos: TOTALMENTE DISPENSÁVEIS!

O homem por definição é dispensável, transitório, efêmero, aquilo que passa, e isso é bastante real. Em todas as relações que temos somos hoje, somos substituíveis! O mundo sempre existiu antes de nós, está existindo conosco e continuará existindo sem nós. Somos necessários aqui e agora, mas seremos dispensáveis além e depois.

O medo de ser dispensáveis a alguém é o mesmo medo que temos da morte, que é real, pois o medo da morte é o ciúme da vida, é a vontade irreal de sermos eternos e imutáveis. O medo de perder nos dá a entender que as coisas só valem se forem eternas, se forem permanentes e duráveis.Uma relação só tem valor se tivermos garantia de que a vida sempre será assim como é. E, como tudo é transitório, como tudo é passível de transformação, o medo de perder nos leva a um estado contínuo de sofrimento.

As conseqüências do ciúme são muito claras. Se eu tenho medo de que me abandonem, de que não me amem, de me tornar dispensável, ao invés de fazer cada vez mais para que cada vez mais eu seja melhor, acabo gastando toda a minha energia para provar ao outro que eu já sou o mais, que eu já sou o melhor, que eu já sou o primeiro!

Ao invés de empenhar esforços para ser um cônjuge, um filho, um amigo, um pai ou uma mãe cada vez melhor, eu gasto toda a minha energia tentando provar a eles: que eu sou o melhor cônjuge do mundo, o que é uma mentira; o melhor filho do mundo, o que é uma mentira; o melhor pai ou mãe do mundo, o que é uma mentira; o melhor amigo do mundo, o que é uma mentira; e assim por diante...

O ciúme no conduz ao delírio da onipotência, os nossos atos, nossas iniciativas, a nossa conversa, o nosso comportamento, as nossas considerações, tudo isso é para mostras ao outro que já somos bons, capazes e perfeitos. Aqui está a diferença básica e fundamental entre o medo de perder e a vontade de ganhar.

O medo de perder é assim... Ganhamos, ninguém vai nos tomar o que já possuímos, para conservarmos o que já ganhamos... E com isso nós já chegamos ao ponto máximo, só temos que perder.

À vontade de ganhar por outro lado, é assim... Estaremos sempre ativos, descobrindo oportunidades do ganho, procuraremos ganhar cada vez mais em vez de nos preocupar com possíveis perdas.

O que temos de mais sagrado é a nossa própria vida esta nós já vamos perder, todas as outras perdas são secundárias.

O medo de perder é reativo, defensivo, justificativo! As pessoas ciumentas estão sempre se prevenindo para não perder, sempre se preparando, sempre se conservando.

As pessoas, com vontade de ganhar estão sempre optando, arriscando, o medo de perder é a vivência do futuro, é a vivência antecipada do futuro, é preocupação. À vontade de ganhar, por outro lado, é a vivência do presente, é a vivencia da beleza do presente.

Em tudo, a cada momento existem riscos e existem oportunidades. No medo da perda a pessoa só vê os risco, na vontade de ganhar a pessoa também vê os risco, mas, sobretudo, vê as oportunidades. Cada momento da vida é um desafio para o crescimento. A vontade de ganhar, a qual nos referimos, não significa ganhar de outra pessoa, e sim ganharmos de nós mesmos, ser cada vez mais, estar disposto a dar um passo a frente, estar sempre disposto a crescer um pouco mais. É importante termos para nós, que hoje podemos crescer um pouco mais do que éramos ontem, que ninguém chegou ao seu limite máximo, que idade adulta não significa que chegamos ao máximo de nossas potencialidades, não existe pessoa madura, existe sim, pessoas em amadurecimento.

Todo nosso crescimento se dá por uma paralisação de nosso crescimento pessoal, e cada um de os sabe muito bem onde paralisou, onde nossa energia está bloqueada, onde não está tendo expansão de nossa própria energia.

Ainda, não vimos até hoje, um relacionamento se deteriorar sem a presença marcante do ciúme, do desejo de sermos donos da outra pessoa, de ter poder e controle sobre as ações e até dos pensamentos da pessoa que dizemos amar!


O ciúme é a doença do amor, é um profundo desamor a si mesmo e conseqüentemente um desamor ao outro, pelo ciúme se estabelece uma relação entre dominador x dominado. O ciúme é a dor da incerteza com relação ao sentimento de alguém no futuro. É a raiva de não possuir a segurança absoluta do relacionamento no futuro, é a tristeza de não saber o que vai acontecer amanhã. Alías, o que dói no ciúme, é a insegurança do futuro, é a insegurança do desconhecido. A loucura está aí, passamos a vida inteira tentando conseguir o que jamais conseguiremos: segurança... Pois ela não existe! Ser seguro não acabar com a insegurança, mas aceita-la como inerente à natureza humana. Ninguém pode acabar com o risco do amor, por isso só é possível estar em estado de amor quando sabemos estar em um estado de risco!

Desperdiçamos o único momento que temos, que é o A G O R A,

Em função de um momento inexistente: o F U T U RO ! Parece que as pessoas só valem para nós amanhã, no futuro. Nós não curtimos o relacionamento hoje com nosso cônjuge, com os filhos, com s amigos sofrendo pela possibilidade de um dia não sermos queridos por eles. O filho, por exemplo, parece que só nos é importante amanhã, quando crescer, quando se formar, quando casar, trabalhar, etc... Até hoje, não conhecemos um pai que estivesse preocupado com o futuro do filho que estivesse brincando com eles. Em geral, não tem tempo porque estão muito ocupados em assegurar aos filhos um futuro brilhante!


O ciúme é a incapacidade de vivermos a gratuidade da vida. Hoje é o primeiro dia do resto de nossa vida, querendo ou não! Hoje estamos começando, e viver é considerar cada segundo de novo, a cada dia o seu próprio cuidado, o medo daquilo que nos pode acontecer, tira nos a alegria de estar aqui e agora. O medo da morte tira a vontade de viver, o medo de perder alguém tira a beleza de estar com ela agora, alias quando se tem medo de perder alguém é porque pensamos que as pessoas são nossas, ninguém pode perder o que não tem.


Cada pessoa é única e exclusivamente dela mesma, podemos perder um livro, um isqueiro, uma bolsa, porém jamais podemos perder uma pessoa.

O sinônimo do medo de perder é a obsessão pelo primeiro lugar, colocamos nos ombros a tarefa impossível de sermos sempre os primeiros em todos os lugares e em todas as circunstâncias. Se for em casa, queremos ser o primeiro, se for no trabalho, também o primeiro, num assunto específico queremos ser o primeiro, em outro assunto qualquer sempre o primeiro. O 1o lugar é amarelante, deteriorante, ao passo que o 2o lugar é esperançoso, é enverdejante, pois quando alguém chega ao cume da montanha só lhe resta um caminho a seguir: COMEÇAR A DESCER!!

No 2o lugar, ainda temos para onde ir, para onde crescer, a postura do 2o lugar nos leva ao crescimento contínuo, porque você se decreta em 2o lugar mesmo que esteja eventualmente o 1o lugar perante a sociedade.

O 2o lugar não em relação ao outro, mas em relação a nós próprios, ou seja, ainda teremos por onde crescer e melhorar. Você sabe por que o mar é tão grande? É porque ele teve a humildade de se colocar alguns centímetros abaixo de todos os rios do mundo, sabendo receber tornou-se grande, se quisesse ser o 1o e se colocasse alguns centímetros de todos os rios da terra, não seria o mar, mas uma ilha, toda a sua água iria para os outros, e ele estaria isolado...

Além disso, a perda faz parte, a queda faz parte, a morte faz parte, é impossível viver satisfatoriamente se não aceitamos a queda, a perda, a morte o erro, precisamos aprender a perder, a cair, a errar e a morrer. Não é possível saber ganhar sem saber perder, não é possível saber andar sem saber cair, não é possível viver sem saber morrer!

Em outras palavras, se temos medo de cair, andar será muito doloroso; se temos medo de morrer, a vida será muito ruim; se temos medo de perder, o ganho nos enche de preocupação!!!

Esta é a figura do fracasso dentro do sucesso, pois quanto mais ganha, quanto mais melhora na vida, mais sofre. Para a pessoa que tem medo de ficar pobre, quanto mais dinheiro obtém mais preocupado fica. Para a pessoa que tem medo do fracasso, quanto mais sobe na escala social, mais desgraçada é a sua vida.

Agora, se você aprende a perder, a cair, a errar e a morrer, ninguém o controla mais, pois o máximo que pode acontecer a você é cair, é perder, é errar, é morrer e isso você já sabe!!


(Texto retirado da fita Rosa Cruz - Desenvolvimento Comportamental)







Uma vez me foi dito que nunca perdemos o que é nosso é de direito... que bastamos ter paciência e a certeza que tudo se acertará com o tempo.


O tempo...

Dizem que com ele, tudo se acerta... faz com que tudo que desejamos se torne realidade, seja um emprego, aquele sonhado carro, uma viagem ou até coisas bobas, como roupas e sapatos, tudo a seu tempo.

O tempo é quem nos faz pensar, pensar, pensar e chegarmos a conclusão que realmente devemos esperar, esperar, esperar...

Ele também com ele que as feridas se curam, que as tristezas viram somente lembranças, que bons momentos viram boas lembranças...


O tempo... o implacável tempo, que nunca para... nunca deixa de caminhar sempre para frente, nos arrastando para o futuro indefinido, sem qualquer idéia para onde estamos indo, mas sabemos que estamos indo para lá.

Tomar atitude...

O tempo também sempre nos diz que não devemos ficar parados... devemos agir, fazer as coisas acontecerem, pois não adianta somente desejarmos fazer um curso e ficar sentado sem estudar ou até participando das aulas, precisamos ir lá e fazer a acontecer...

Atitude quer dizer mostrar para si e para o resto do mundo que você pode e deve conquistar o que tanto deseja, o que tanto quer...

Então, tome atitude e vá de encontro aquilo que você deseja...

Quando vamos com muita sede ao pote

Minha mãe sempre me disse que quando vamos com muita sede ao pote, temos a probabilidade de quebra-lo e ficarmos com sede... grande sabedoria dos mais velhos... que muitas vezes não damos atenção.

Eu sou um cara MUITO ansioso, talvez devido ao meu trabalho, onde fico boa parte do tempo pensando... ficar esperando é algo que não me faz muito bem... eu penso rápido e as vezes, 2 a 3 coisas ao mesmo tempo e com isso, meu nível de tensão multiplica exponencialmente e 1 hora pode se tornar horas ou até dias... :-D

Tudo a seu tempo

Estou exercitando a paciência e a redução da minha ansiedade, porque cada vez mais vejo que tudo tem o seu tempo... quando digo tudo, digo tudo mesmo... vamos para alguns exemplos:


Resultado de projetos pessoais: Estou com vários projetos pessoais em andamento, um deles, o www.direito2.com.br está no ar fazem 4 meses, mas para que se tenha o resultado desejado, eu preciso de tempo para que o mercado reconheça o potencial e comece a usa-lo mais e mais... desde o seu lançamento ele tem dobrado o número de acessos e faturamento a cada mês, mas como eu disse... eu sei que até o final do ano, ele estará perfeito e com muitos, mas, muitos acessos e com o faturamento desejado...

Projetos da minha empresa: Estou trabalhando com um projeto, mas um grande projeto desde abril/2007 e apesar de tudo estar certo, precisamos esperar até agora, setembro/2007, para que ele pudesse tomar a forma certa e chegar ao fechado... estamos agora na frente do gol, sem goleiro e só precisamos chutar... e seremos campões... cada dia, precisamos exercitar a paciência, calma para compreender que no cliente existe todo um trâmite das coisas... que não adianta pressionar.

Minha redução de peso: Em Brasília decidi que eu deveria voltar a minha forma... na realidade eu não gostei mais do meu corpo e decidi que teria até o final do ano, o mesmo corpo que muitos artistas que aparecem nas revistas... corpo modelado, nenhuma barriga ou até de tanquinho etc... e desde então, isso faz pouco mais de 1 mês, estou firme e forte e o resultado até agora, são menos de 15kgs... o que é uma grande marca, mas, para o meu objetivo, ainda faltam pouco mais de 20kg e ainda muito exercício... mais uma vez o tempo está fazendo a sua parte e eu também. Voltei a fazer exercícios, vou todos os dias na academia, o meu personal trainer tem feito um ótimo trabalho e também caminho todos os dias a noite na litorânea... com isso, estou conseguindo um melhor condicionamento muscular e claro, chegando mais rápido ao meu objetivo... mas... ainda vou precisar de pelo menos uns 2 meses para chegar lá...

Com a minha ex-namorada, Ana Eliza: Desde que retornei para São Luís, minha cabeça deu um curto circuito e por isso, conversamos, batemos papo, saímos tudo para um possível retorno e talvez devido a minha presença continua, pressão, ansiedade etc... a coisa tenha chegado um ponto muito estressante, mas ainda gerenciável o que requer muito cuidado... eu deveria conter a minha ansiedade e ter mais calma.

O que é nosso...

Sei que a Lei da Atração é clara, tudo que gastarmos tempo pensando receberemos e acontecerá... tudo que tenho desejado, pensado e vivenciado o resultado, tenho recebido... todas as coisas, inclusive o stress com a Ana Eliza... tudo que estou vivenciando, está nos meus receios... e acontece... estou consciente disso, mas é algo maior que eu... não sei porque... não sei mesmo.

Concluo que... tudo que é nosso será e precisamos trabalhar calmamente para obter o resultado esperado... precisamos deixar que as coisas caminhem como devem caminhar... tudo a seu tempo... calmamente, sem stress... sem correr com muita sede, para evitar derramar ou até quebrar o pote.

Precisamos deixar de ficar ansioso com tudo que temos em vista... amizades, propostas, coisas... tudo que devemos ter, nos será entregue ao seu tempo... Deus sabe o que é melhor para nós... a Lei da Atração também e o mais cômico de tudo... é que também sabemos disso...

O medo de perder é o maior obstáculo para o nosso crescimento. Sobretudo o medo de perder alguém que nós dizemos amar. Essa emoção é a principal responsável pelo nosso sofrimento vital. Pois temos medo de sermos rejeitados pela pessoa que dizemos amar. O medo de perder aparece sob várias formas.




Medo de sermos criticados, rejeitados, de não sermos importantes, ilustres, amados e medo da solidão. Isso tudo se resume numa só palavra: Ciúme.



Ciúme é o medo de não possuir alguém, de não ser dono de alguém. Na relação ciumenta colocamos nós e o outro como objeto, como se objeto e pessoa fossem a mesma coisa. No ciúme temos medo de algum dia sermos rejeitados, dispensáveis à outra pessoa. Esta emoção é sofrimento de apego, torna a relação confusa, sofrida. Isto já vem de nossa cultura quando dizem que o ciúme é a maior prova de amor. O que é justamente o oposto do amor. Na relação amorosa existe identidade: “eu sou independente de você”. Perde-se a identidade quando se diz: “eu sem você não valho nada, pra mim você é tudo”. O amor é solto, livre, vem do verdadeiro querer. Sem prisão de sentimentos, bem o contrário do ciúme, que amarra, prende, condiciona. A pessoa já não é ela mesma, mas ela é o que o outro quer que ela seja. Pra que também ela seja o que o outro quer. É um pacto de destruição mútua. Quando um usa o outro na garantia de não ficar sozinho, de não ser abandonada, passamos a vida inteira com medo de sermos hoje totalmente dispensáveis.



O homem é por definição dispensável, transitório e efêmero, aquilo que passa, isto é bastante real em todas as relações. Hoje somos substituíveis, o mundo sempre existiu sem nós, está existindo conosco e continuará a existir sem nós. Somos necessários aqui e agora. Mas seremos dispensáveis além. O medo da morte é o ciúme da vida, é a vontade falsa irreal de sermos permanentes, eternos e imutáveis, isso nos leva a crer que as coisas só têm valor, só valem a pena se forem eternas, só se tivermos garantia que sempre será assim como é. Mas como tudo é transitório e mutável pode se transformar. O medo de perder nos leva a um estado contínuo de sofrimento.


As conseqüências do ciúme são bem claras: se eu tenho medo de não ser amado, de ser abandonado, de ser dispensável a alguém, em vez de eu fazer tudo cada vez melhor, vou gastar toda minha energia, minha vida, para provar que já sou melhor, que já sou o primeiro, o que é mentira e nos conduz ao delírio. A falsidade de nossos atos, nossas iniciativas, nossas considerações, é tudo para mostrar que somos bons, fortes, perfeitos, capazes. Tudo é o medo de perder. É a vontade de ganhar. O medo de perder é assim, ganhando ninguém vai nos tirar. Gastamos nossas energias para defender o que já possuímos, e para conservar o que já ganhamos. Só temos que perder.

Com a vontade de ganhar por outro lado estamos sempre ativos procurando ganhar cada vez mais, ao invés de nos preocuparmos com possíveis perdas. O mais valioso para nós é a nossa vida, e esta nós já vamos perder, o resto é secundário. O medo de perder é justificativo, reativo, a pessoa fica sempre com o pé atrás e o outro no frente, sempre se prevenindo para não perder. A pessoa com vontade de ganhar é sempre ativa, sem medo de arriscar, sem medo de perder, sem a vivência antecipada do futuro, vive a beleza do momento, sabe que em tudo existe riscos e oportunidades. No medo da perda só vê os riscos. Na vontade de ganhar não significa ganhar de alguém, mas de si mesmo. A dar um passo em frente, estar sempre disposto a crescer um pouco mais, ninguém chega a seu limite máximo. Idade adulta não é o máximo de nossa vida, de nossa potência. Não existe pessoa madura, mas em amadurecimento. Quando paramos de crescer vem o sofrimento, e cada um sabe onde paralisou. Onde bloqueou a energia.

Até hoje não vimos um relacionamento deteriorar sem a presença marcante do ciúme, querendo ser o controlador dos sentimentos e ações da pessoa que se diz amar. Um profundo desamor a si mesmo e ao outro também. E a dor da incerteza é a raiva de não ter a segurança absoluta no relacionamento, a insegurança frente ao futuro. A loucura está aí, passamos a vida inteira tentando conseguir segurança. Segurança não existe. Ser seguro não significa acabar com a insegurança, mas sim aceitá-la como inerente à natureza humana. Nós não curtimos o hoje, que é importante, nem nos relacionamentos com os amigos, nem com os filhos. Não temos tempo, estamos cuidando do seu futuro, da nossa segurança.

O ciúme é a incapacidade de vivermos hoje a gratuidade da vida. Hoje é o primeiro dia do resto de nossa vida. Viver é deixar cada dia segundo seu próprio cuidado. O medo daquilo que pode acontecer tira a alegria de estar aqui e agora. O medo da morte tira a vontade de viver. Quando temos medo de perder alguém, é porque imaginamos que as pessoas são nossas. E não podemos perder o que não temos. Ninguém é de ninguém. Cada pessoa é única e exclusivamente dela mesma. Podemos perder tudo, bolsa, carteira, casaco, qualquer coisa, jamais uma pessoa.


Medo de perder é a obsessão do primeiro lugar, é querer ser sempre o primeiro em todos os lugares, em casa, no emprego, com os amigos. O primeiro lugar é amarelante, deteriorante, pois quando alguém chega ao cume da montanha só lhe resta descer. O segundo lugar é verdejante, esperançoso ainda tem aonde ir, para onde crescer. A postura do segundo lugar nos leva ao crescimento contínuo por que você se sente em segundo lugar mesmo que estivesse ocupando socialmente o primeiro lugar, não em relação ao outro mas a você mesmo, ou seja ainda teremos por onde crescer e melhorar.


Você sabe porque o mar é tão grande, tão imenso, tão poderoso? É porque teve a humildade de se colocar apenas a alguns centímetros abaixo de todos os rios do mundo, sabendo receber tornou-se grande. Se quisesse ser o primeiro, alguns centímetros acima de todos os rios, não seria o mar, seria uma ilha e toda sua água iria para os outros, e ele estaria isolado. É impossível vivermos satisfatoriamente se não aceitarmos a queda, a perda, a morte. Precisamos aprender a perder, a cair, a errar e a morrer. Em outras palavras, se temos medo de cair, andar seria muito doloroso. Se temos medo da morte a vida é muito ruim. Se temos medo da perda, o ganho nos enche de preocupações. Esta é a figura do fracassado, dentro do sucesso. Pessoas quanto mais ganham, quanto mais melhoram na vida mais sofrem. Para a pessoa que tem medo de ficar pobre, quanto mais dinheiro tem, mais preocupada fica. Quanto mais sobe na escala social, mais desgraçada é a sua vida. Em compensação se você aprende a cair, a errar, a perder ninguém o controla mais. Pois o máximo que pode acontecer a você é cair, errar, perder, e isso você já sabe.



Bem aventurado aquele que já consegue receber com a mesma naturalidade, o ganho, a perda, o acerto, o erro, o triunfo, a queda, a vida e a morte.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Tristeza

Hj estou triste, perdi uma pessoa muito querida, que tinha alma boa e pura, sempre mas sempre dispsta à ajudar para o que fosse necessário. Bastava um múrmurio e ali estava pra estender a mão...

A saudade fica, apenas isso..O que me pergunto sempre: porque os bons morrem cedo ?


quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Ahh as contradições da vida !!!!!!!!!


Homens querem meninas legais, bonitas, atraentes, inteligentes e boazinhas! :) Quando aparece uma assim, pensam: Me dei bem! ;] Essa é a mulher que minha mãe gostaria de ter como nora! ;x Se sair um relacionamento, será uma relação estável. >< Vai buscá-la na faculdade, vão ao cinema, vai ter carinho sempre. O básico. Até virar uma rotina sem graça. ;~ Ele vai olhar os caras bem vestidos indo pra noite, arrasar a mulherada. Vai sentir falta de dar aquelas cantadas infalíveis, aquela dançadinha mais provocativa na pista. :/ Pensa: acho que não estou pronto pra me enclausurar num relacionamento. :S' A boa menina se transforma num empecilho, e aos poucos vai surgindo uma aversão a ela. :@' Quando vê o nome dela no celular, sente vontade de não atender. Já era, aquela promessa de vida estável vai por água abaixo


 se ela não se dá conta, ele começa a ser grosso. ;x' E a pobre menina pensa: o que fiz? Coitada, não fez nada, a culpa é dele mesmo. :] Então, os homens voltam pra vidinha que odiavam até semanas atrás. Não veêm a hora de sair e pegar aquela mulher que sempre quiseram. ;9 GRANDE DESILUSÃO! Ele chega em casa depois da balada, sozinho, tentando descobrir porque não está satisfeito. De repente foi porque a menina da night, a linda, gostosa, misteriosa, ficou com ele, mas nem sequer pediu o número de telefone. ;; FRUSTRAÇÃO. Por mais que não queira, pensa na "sua" menina boazinha que deixou pra trás! :~ Ela podia ter seus defeitos, mas era uma menina legal, que ficava ao seu lado, dando valor. Enquanto isso, a boa menina, chateada, custa a entender o que fez para ele ter se afastado dela. ç.ç' Essa dúvida vira ANGÚSTIA, que vira raiva


\Daí a menina não quer mais saber de nada, só de sair, se distrair! *-* Resolve não se envolver mais, pra não sair lesada ou chateada, triste e principalmente magoada. :[ O tempo passa, e as coisas continuam na mesma, os homens voltam a reclamar da vida, e das mulheres “elas só querem as coisas com homens sem vergonha, e não estão nem aí pra nós” :@' Ou será que eles é que foram os sem vergonhas? Elas são assim por conseqüência deles. ;s' A mulher da night de hoje, era a boa menina de outro homem ontem, e assim sucessivamente. ;c' Provavelmente, essa ex-boa menina, deve estar enlouquecendo a cabeça de outro homem por aí. E ele a perdeu para sempre, ela virou uma mulher enlouquecedora e ele a encontrou na night, mais linda do que nunca! *-* E ela?! ELA NEM OLHOU PRA ELE! :D'mostrar mais





Encontre um HOMEM que te chame de LINDA em vez de gostosa. Que te LIGUE de volta quando você desligar na cara dele. Que DEITE embaixo das estrelas e escute as batidas do seu coração, ou que permaneça acordado só para observar você dormindo. Espere pelo homem que te BEIJE na testa. Que queira te MOSTRAR para todo mundo mesmo quando você está suando. Um homem que SEGURE sua mão na frente dos amigos. Que te ache a MULHER mais BONITA do mundo mesmo quando você está sem nenhuma maquiagem e que insista em te SEGURAR pela cintura. AQUELE QUE TE LEMBRA SEMPRE O QUANTO ELE SE PREOCUPA COM VOCÊ e o quanto SORTUDO ele é por estar ao seu LADO.! Aquele que te faça SORRIR por um segundo. Espere por aquele que ESPERÁ por você... Aquele que QUE TE LEMBRA SEMPRE O QUANTO ELE SE PREOCUPA COM VOCÊ e o quanto SORTUDO ele é por estar ao seu LADO.! Aquele que te faça SORRIR por um segundo. Espere por aquele que ESPERÁ por você... "Em meu coração esta nascendo um jardim, querendo plantar você dentro de mim"





Amar:







Fechei os olhos para não te ver


e a minha boca para não dizer...


E dos meus olhos fechados desceram lágrimas que não enxuguei,


e da minha boca fechada nasceram sussurros


e palavras mudas que te dediquei...






O amor é quando a gente mora um no outro.'






Mário Quintana













 


terça-feira, 16 de novembro de 2010

O medo da entrega

MEDO
O MEDO É ALGO VIVENTE; é um espírito. O apóstolo Paulo declarou: "Porque Deus não nos deu o espírito de temor." II Timóteo 1:7.



Muito do que chamamos e consideramos medo não é medo, mas simplesmente a preocupação com os problemas desta vida. O medo, porém, não é causado pelas circunstâncias. É uma entidade que vem de um outro mundo e que planeja a nossa destruição.


O medo é uma coisa irrazoável. É possível provar aos medrosos que o que eles temem não pode acontecer, mas responderão: "Eu sei, mas ainda, assim, tenho medo."


O medo é uma coisa inexplicável. Há pessoas que, por causa do medo, não podem ser deixadas sozinhas. Não é possível convencê-las pela lógica de que estão protegidas e seguras. Os medrosos não são influenciados pelos fatos nem pela lógica. Não podem acreditar nos fatos, mas continuam a ser dominados por uma obsessão do mal. Não há ajuda que este mundo possa oferecer para mudar essa situação.


O medo é um parasita que rouba a vitalidade da vida normal. Não é meramente uma fraqueza humana: é uma influência real e poderosa.


O medo é um elemento destruidor. Ele ataca a personalidade inteira: corpo, alma e espírito. O medo é uma parte da conspiração do diabo para "roubar, matar e destruir." João 10:10.


O medo abre a porta para a entrada de um poder maligno. Ele deforma a mente, rouba o gozo do espírito e destroi o corpo físico. O medo vem do inferno e é uma das armas mais eficientes do diabo.
Sendo um elemento maligno, o medo resiste a todo o tratamento da ciência médica. Não há droga ou terapêutica conhecida pelos homens que possa desarraigar do medroso esse poder demoníaco. Nem a psicologia, nem a psiquiatria, nem a psicanálise têm valor para libertar o medroso. Há somente uma solução e ela não está nas mãos dos homens.
Durante catorze anos tenho orado por pessoas medrosas. Quanto mais estudava a natureza dessa aflição, mais me convencia de que esse mal que tanto importuna a humanidade é um ataque do diabo e não simplesmente a pressão exercida pelos problemas da vida.


Desde que passei a compreender esse fato, ou seja, que essa aflição tem sua origem no "espírito de temor", comecei a usar a autoridade do Nome de Jesus para expulsar a influência maligna do medo. Descobri que em lugar de uma palavra de conforto ou conselho, a pessoa nessas condições precisa de libertação; precisa de uma palavra de autoridade pronunciada pelo poder do Espírito Santo.
Deus não abandonou as vítimas do medo. Há uma solução: o poder libertador de Jesus Cristo. "As coisas que são impossíveis aos homens são possíveis a Deus." Lucas 18:27
Todo ser humano nasce com um medo básico: o medo da extinção, o medo da morte. Porém, cada um desenvolve a partir desse medo básico, outros temores. Há dois temores específicos, que se entrelaçam um no outro: o medo de entregar-se ao amor e o medo de conhecer-se.


Desde Platão, há uma crença: a crença da divisão. Na sociedade grega, acreditava-se que havia existido um ser sobre-humano, um super-homem que tentara desbancar os deuses. Esse ser, era hermafrodita, pois possuía ambos os sexos. Castigado pelos deuses, esse ser foi partido em dois, homem e mulher, e desde então tem vagado pelo mundo buscando novamente ser um único corpo, uma única alma.

Assim, homens e mulheres, ao longo dos tempos, acreditaram na famosa história de encontrar sua “cara metade”, como se a falta que sentissem fosse a falta do amor de um companheiro. Encontrar esse ser que nos completa, tornou-se através da arte romântica e depois nos dias atuais, quase uma obsessão.

Porém, há quem tema esse encontro, pois o amor costuma nos revelar para nós mesmos. Eis aí, o medo que assola nossos dias: o medo da entrega. Entregar-se ao outro não significa necessariamente ter sexo com uma outra pessoa. Significa confiar segredos que não confiaríamos aos nossos amigos, significa dizermos o que pensamos e sentimos sem medo de sermos abandonados ou rejeitados, significa partilhar partes de nós mesmos que não partilharíamos com mais ninguém.
É, isso sim, ter intimidade suficiente para sermos nós mesmos, em nossa pura verdade, sem nenhuma máscara. Mas isso assusta. Porque ter intimidade com outro ser implica conhecermos muito bem a nós mesmos. E conhecer-se é um processo lento, doloroso e que demanda muita coragem. Para conhecer-se a fundo, é necessário descobrir-se falho, cheio de imperfeições e limitações, humano.
É preciso que amemos nosso lado sombrio e perverso. Que aceitemos possuir sentimentos como desconfiança, aversão, ciúme, inveja, raiva. E, tendo aceitação por essa nossa parte negra, nos aceitemos por inteiro, nos amemos em toda a nossa imperfeição. E esse é um processo muito difícil, porque no mais das vezes apresentamos aos outros e a nós mesmos, apenas os aspectos bons, dignos de serem elogiados, de nossa personalidade.
Isso porque vivemos num mundo de imagens idealizadas. Você já viu uma super modelo ter defeitos? Você já viu o ator de cinema chorar porque perdeu a mãe? O cantor de rock cheirar uma carreira de cocaína na frente da TV? O banqueiro ser preso por pedofilia? Não, você nunca viu essas imagens, porque a indústria do entretenimento e a sociedade de massas te apresentam a modelo, a atriz, o cantor e o banqueiro felizes, ricos, bonitos, perfeitos, em suma. Só você sofre, só você tem defeitos e chora por se sentir sozinho neste mundo.

Aceitar que vivemos numa sociedade que fabrica ilusões, porém, aumenta-nos o peso de termos de ser perfeitos o tempo todo. E então, face á nossa humanidade, podemos perdoar-nos por nossas fraquezas e falhas, e perdoando-nos, aceitarmo-nos tal como somos. Aceitando-nos podemos nos amar e amando-nos podemos amar a outra pessoa também. Assim, o medo do amor é na verdade o medo de si mesmo.
Portanto, amando a si mesmo podemos abrir nossos corações para que outra pessoa chegue. Uma pessoa que tem individualidade e personalidade próprias, mas que pode partilhar experiências de vida conosco, que pode partilhar visões de mundo conosco, que pode partilhar momentos de felicidade e tristeza conosco. E assim, ensinar-nos que o amor é um sentimento mais profundo.

Que o amor não se dá apenas na superfície, que para ele se realizar é necessário amarmos o todo de nós mesmos e do outro. E o TODO implica o lado bom e o lado ruim. Implica as fraquezas e as qualidades, os defeitos e a capacidade de doar-se. Implica que aceitemos a nós mesmos e ao outro por INTEIRO. Só desta maneira podemos visualizar o que há de divino em nós e no outro e assim, chegar á síntese tão sonhada pelos gregos.

E descobriremos ao final que não nos faltava nada, que estávamos preenchidos o tempo inteiro, bastava que buscássemos a nós mesmos! Bastava que nos conhecêssemos! E amássemos a nós mesmos integralmente! Alguém disse, não lembro quem, um verso assim: conhece-te a ti mesmo e conhecerás os mundos e os Deuses. Junto a este verso um outro, vindo do Mestre Jesus: ama ao próximo como a ti mesmo. Eis aí, todos os segredos revelados. Eis aí a solução de nossos medos mais profundos.



Lívia Petry

Não se pode amar sem se entregar...ter medo é normal.. todos nós temos... mas a diferença está em como lidamos com o nosso medo...


lembrei-me de uma frase da poesia "Quase de Osvaldo Monte Negro" que diz: "Embora quem quase esteja morto já viveu, quem quase vive já morreu" isso nos remete a questão da entrega... percebi que algumas meninas fazem questão de serem "Ativonas" acho que esse é o principal indício do medo... para ser passiva você tem que se entregar a outra pessoa, deixá-la saciar-se no seu corpo e confiar nela o bastante para relachar e sentir prazer...dar prazer é mais fácil do que sentir prazer... levei muito tempo para conseguir sentir prazer...é difícil se entregar... dá medo depender de alguém para ser feliz...quem "quase foi feliz" não foi Feliz... o medo nos deixa á margem da felicidade... nos coloca com o pé atraz e o freio de mão puchado nos impede de viver, amar, sentir o prazer de viver intensamente... o amanhã trará tristezas e desilusões, com medo ou sem medo isso vai acontecer ou não, o futuro também trará coisas maravilhosas para a nossa vida se nos abrirmos para ele... deixemos para chorar... quando as lágrimas forem solicitadas... deixemos para nos arrepender de fazer as coisas e não de não termos feito...

Vejo no seu olhar que estás muito perto de ser feliz... mas falta algo... acho que falta você entregue...


"Seja quente ou seja fria... não seja morna...
Uma mulher que descobriu agora que viver não é apenas respirar.. mas é sentir tudo que se pode sentir entre a dor e o prazer...
De certo modo continuo a acreditar no par ideal, no prazer permanente, na paixão perpétua, embora tenha a consciência de que na realidade estou só. Procuro, exijo, e depois acabo por me resignar, porque não encontro a pessoa certa, a tão ambicionada alma gémea. Olho-me e vejo-me com o passar dos anos cada vez mais estranha, tão dependente, tão suspensa e por conseguinte cada vez mais exigente.


Acho que a identidade é uma coisa que inventamos e que nos faz sofrer, porque obriga-nos a agir de acordo com ela. Gosto de pensar que posso ser sempre diferente. Entusiasma-me esta ideia! Gosto de abrir o espaço para o novo! Não há nada mais agradável e mais saudável que um encontro autêntico, sem mascaras, sem enganos, sem expectativas. Às vezes ponho-me a pensar nisto!

Continuo sem me saber definir. Creio que preciso de me descobrir, saber como eu realmente sou, e aquilo que quero, para depois poder chegar a ti. Talvez seja por isso que continuo sem conseguir passar-te a minha mensagem.

O risco de vir a sofrer tem um preço elevado, por isso é que me dá tanto medo me entregar a ti, me fundir em ti. E faço-o apenas parcialmente, numa tentativa de me proteger contra a repulsão e contra o abandono.

È duro desejar alguém e essa pessoa não estar presente. Pensar nisso faz-me sentir tanto medo. O medo da entrega! Acho que preciso de perder este medo. Sei que é um caminho longo e difícil, mas em ultima analise é o caminho que eu necessito para poder voltar a sentir-me viva.

Eu não tenho respostas mas estou cheia de perguntas: Mas porque será que tenho tanto medo? Porque é que a entrega me assusta tanto? Como será que irei reagir quando perder este medo? Será que amo a confusão e crio a distância? Será que me confundo? Ou confundo quem de mim se aproxima?

Quando desejamos alguém e essa pessoa está ali do nosso lado, é maravilhoso. Mas quando isso não acontece a dor é mais insuportável do que qualquer outro sofrimento. Por isso refreio tanto a tentação de ser espontânea e procuro uma vida mais segura encerrada na minha velha personalidade quentinha e estruturada, o que mais tarde ou mais cedo acaba por se tornar aborrecido angustiante e monótono.

O medo da entrega está sempre a rondar-me. Tenho o medo do sofrimento, medo da destabilização, da desilusão, medo de perder a minha independência, a minha alegria, e de tudo aquilo que eu até agora fui ganhando. Enfim!... Talvez seja essa a questão… Talvez seja isso que me assusta tanto…

"O primeiro sintoma de que estamos matando nossos sonhos é a falta de tempo. As pessoas mais ocupadas têm tempo para tudo. As que nada fazem estão sempre cansadas."

Reescrevendo a história

Ainda ontem conversava com uma amiga sobre as possibilidades de se renovar, de renascer, cada vez que conhecemos alguém. Alguém que, não nos conhecendo não espera nada, e ao mesmo tempo espera tudo de nós. Amigos, amantes, namorados… O novo nos tira da rotina e nos dá a oportunidade de reagirmos diferente a algo que sempre reagiríamos igual… e assim sermos novos, mais potentes, mais felizes, quem sempre sonhamos ser!
Hj então divido com vcs um post mto bacana de  Gustavo Gitti ...aqui vai...

Será que a traição é o segredo para um casamento saudável?


Às vezes acontece sem querer, como na história real que relatei aqui em 2007: “Como ser o amante de sua própria esposa”. Mas meu interesse é experimentar tal inversão de modo consciente e lúdico.

Anteontem eu estava num chat rápido com minha namorada, convencendo-a a vir pra cá, em postura de solteiro xavecador profissional, quando me dei conta das inúmeras vezes que trato minha namorada como se ela não fosse minha namorada.

Sedução: a diferença entre amantes e maridos


Vamos começar comparando 2 conversas. A primeira entre duas pessoas que mal começaram a se explorar e a segunda entre um casal que namora há tempos. Em ambos, a intenção do cara é sexo irrestrito (novidade!).



Ele: Seguinte, vou passar aí e vamos aproveitar a única noite que presta no Rey Castro.

Ela: Não, hoje não vim preparada pra sair, to cansada, suja, imprestável… Amanhã?

Ele: Amanhã a banda é outra. Suja? Você acha que eu quero perfume? Eu quero você.

Ela: Hum… Continua…

Ele: Continuo, sim, mas dentro do carro assim que você entrar. Aliás, já cheguei, tempos modernos, to teclando do cel. Desce!

Ela: hahaha… Ok, te espero.



Seis linhas bem objetivas e temos mais um casal feliz no mundo. Eles são casados com terceiros, mas isso é o de menos em nossa análise. ;-) Vamos ao segundo casal:



Ele: Hoje é quarta, tem aquela banda de salsa no Rey Castro. Vamos?

Ela: Não, hoje não vim preparada pra sair, to cansada, suja, imprestável… Amanhã?

Ele: Amanhã a banda é outra. Mas tudo bem, a gente vai semana que vem. Amanhã a gente vê um filme, então.



O problema é que ele não queria sair com ela amanhã. Seu corpo estava bombando hoje, seu desejo, sua potência, o brilho no olho. Muito a oferecer. A salsa, não o cinema. Hoje! Não amanhã, porra! Tem dias que surge uma potência que precisa ser oferecida, como se fosse um presente que vem junto com uma bomba relógio. Um vigor que que não pode acabar em masturbação, que vem junto com uma vontade de atravessar nossa mulher, tirá-la do chão, fazê-la sorrir com cada uma das células até relaxar completamente com os cílios roçando em nosso peito. E ainda dizem que homem não vincula sexo a amor… Aham.



Dizem também que homens pensam com a cabeça de baixo. Mentira. Se homens ouvissem mais o próprio pau, eles não aceitariam “Não”, eles não cederiam ao cansaço – que era o verdadeiro interlocutor no lugar da mulher. O pau é preciso, insistente (como um sedutor profissional), imóvel, impetuoso, paciente: quando quer algo, faz de tudo pra conseguir, continua, continua, continua, até chegar em seu objetivo. Seus donos poderiam ser assim, não?



A mulher queria a salsa (ela reclamava silenciosamente por eles sempre terem adiado essa noite), mas o cansaço estava maior. Era preciso um homem para ajudar a quebrá-lo e injetar ânimo em suas veias. Um homem para abri-la às possibilidades da noite que ela mesma sempre quis.



Seu namorado muitas vezes não é esse homem. Ele a respeita, ele sabe como ela fica quando está cansada, ele aceita, tem a certeza de que a relação vai continuar, semana que vem eles vão, tem o cinema amanhã, é só chegar e beijar, ela é sua namorada quase noiva, a data do casamento só depende daquele padre, ele já comprou o anel, sexo garantido, vão assinar papéis, é sua mulher, sempre disponível, só ligar. Não sabe mais o significado de urgência. Ele não é seu amante.



Por isso às vezes penso que toda namorada eventualmente deveria se fazer de difícil, caso contrário o cara vai acabar exercitando suas habilidades de sedutor com outras. Ou pior: vai perdê-las.



O tesão masculino não é exatamente o sexo, mas a sensação de romper, ultrapassar, superar barreiras, limites, obstáculos, desafios. Hímen, manha feminina, mistérios do universo, oscilação das ações, confusões da mente, segredos do empreendedorismo, recordes dos esportes… É isso o que nos move. Quer conquistar um homem? Deixe um problema na mão dele. É assim que empresas conseguem ter homens ao redor por mais de 8 horas diárias, é assim que mulheres conseguem um pai para seus filhos.



Envolvimento: sobre como congelamos nossos parceiros

Na Cabana PdH, às vezes me assusto com o modo de que alguns caras falam de suas parceiras. Se o tema é relações paralelas, traição, ciúme, ele afirma com toda a certeza do mundo: “Ela nunca aceitaria isso, sofreria, acabaria com tudo”. Se o tema é sexo, mais certezas: “Ah, não, isso já tentei mil vezes, ela não gosta. Fazer o quê?”.



Minhas respostas são sempre variações da seguinte pergunta um tanto cruel: “Imagine outro cara com ela. Você tem certeza absoluta de que ela agiria do mesmo modo?”. Sempre desconfio de caras que dizem conhecer suas mulheres.



O envolvimento usual entre duas pessoas parece causar uma crescente solidificação de identidades. Quanto mais eles se conhecem, mais excluem outras possibilidades. Fecham espaço para surpresas e ainda tem a coragem de reclamar disso ao fim: “Não dava mais, acabei. Era tudo muito previsível, ele parou de me surpreender…”. A amiga deveria responder: “Mas é claro! Você mesmo impedia o cara de te surpreender”.



Num certo sentido, somos todos um pouco mães de nossos parceiros:



–Filho, por que você tá comendo esse mousse da sua tia? Você não odeia qualquer coisa com maracujá?

–Odiava, mãe, odiava. Mudei desde que sai daqui.

–Tá bom, mas come esse pavê que eu fiz pra você.

–Não gosto de pavê.

–Mas você adora pavê, filho! Lembro de como raspava a tigela… Toma, já coloquei pra você.



Desenvolvemos um padrão de relacionamento com o outro, começamos a surgir de um jeito, começamos a vê-lo de um jeito e, quando menos percebemos, nunca mais desconfiamos de que talvez o outro seja muito mais do que aparece para nós, de que outros o ativem de outro modo, de que ele encarne outros personagens com outras risadas, outras piadas, outros olhares, outros gestos. Às vezes vamos com a namorada visitar um primo das antigas e então nos surpreendemos com ela falando e olhando diferente diante dele. É como se fosse uma mulher que nunca havíamos encontrado!



O amante naturalmente possui essa sabedoria que muitas vezes falta ao galã principal. Ele sabe que a mulher tem uma outra relação, de que tem uma vida própria na qual provavelmente incorpora várias identidades. Ele mantém um desconhecimento saudável, uma espécie de ceticismo generoso. Ao ser perguntado sobre a amante, diz: “Não sei como ela agiria”.



Pensando bem, até mesmo os amantes sofrem da síndrome de crença mórbida do marido. Eles também congelam… Contudo, pela consistência de minha argumentação, vamos supor que estamos falando do arquétipo do amante, que tal? ;-)



O ponto é: sua namorada não é sua namorada, sua esposa não é sua esposa. Muito antes de ser sua namorada, ela foi namorada de outros, com os quais agia diferente, pensava diferente, sorria diferente, trepava diferente. Muito antes de ser namorada, ela é filha. Antes de ser filha, é mulher. É aluna, professora, jogadora de basquete, mestre em psicologia. Ou dentista, praticante de ioga, vocalista.



Ela é a liberdade de ser várias, cada uma com configurações corporais, expressões, movimentos, pensamentos específicos. Ela se conjuga sempre no plural. É um hardware sempre expansível com um software atualizado minuto a minuto (que as leitoras me perdoem, mas tem muito cara de TI que lê esse blog). É cambiante, é o vir-a-ser que já está em outro lugar no instante posterior ao nosso dedo apontado.



Ainda que aja com certos padrões, sua verdadeira natureza escapa de qualquer previsão. Impossível abraçá-la ou percorrê-la completamente. Ela é chuva, fogo, raio. Igual a você.



Consumação: como comer 20 mulheres de uma vez

Para cada mulher em nossa mulher, para cada identidade que não é a namorada ou a esposa, podemos gerar um amante específico. Podemos envolvê-la sem que ela abandone uma identidade para virar “a nossa namorada as we know it“.

Podemos ir até seu trabalho e seduzir a identidade que brota dentro do escritório. Conquistar a menininha que surge quando a família está ao redor. A mulher poderosa quando desce do palco depois de um show ou de uma palestra. A garota putinha que sai pra dançar quando está irritada com você. A velha desanimada e reclamona quando encontra a casa suja. A serelepe de cabelo preso do grupo de amigas da faculdade. A doutoranda aplicada lendo Foucault no sofá. A mãe, a massagista, a designer, a blogueira, a garota da academia, faxineira, a meditante, a turista… Podemos comer todas elas.

Ao fazer isso, ao despertar o constante Don Juan amante lover boy em nós, seguimos treinando nossa habilidade na arte da sedução. Ou melhor, nossa potência de atravessar, penetrar, abraçar, amar, dissolver, redirecionar, romper e transcender caras fechadas, mundos consolidados, ambientes sérios.

Olhamos para nossa mulher e vemos várias. E vemos também que muitas nos são invisíveis. Então abrimos mais os olhos. Quando chega uma delas, a funcionária cansada, lembramos que ela não é aquilo e logo miramos outra com nossos olhos, falamos com a outra como se ela estivesse atrás ou dentro da mulher que está à sua frente. Abrimos espaço para que outras surjam. E do nada sai a salseira, a dançarina, a party girl. E ela não está cansada, afinal não saiu de casa o dia todo!

Em vez de respeitar o cansaço, você diz sem dizer: “Foda-se o que você viveu hoje, eu quero te fazer esquecer, eu quero você comigo hoje”. Às vezes o cansaço dela se desfaz no primeiro segundo do beijo. Basta explicitar nosso desejo, ativar outras mulheres, trair nossa mulher cansada com a mulher pronta pra sair, fazer com ela tudo o que fantasiamos diariamente e facilmente faríamos com outras.

Ao usar sua mulher, ao olhá-la como sua amante, algo incrível acontece: você passa a ser o amante também. Ela ganha espaço para fazer aquilo que não vislumbrava ser possível com você, aquilo que nem mesmo ela conseguia imaginar sozinha. Ela vai usá-lo, vai trair sua identidade careta com o bad boy, vai pedir coisas que você mesmo nunca imaginaria ser viável, que nunca teria coragem de propor. Pode acreditar: as mulheres são muito mais loucas do que pensamos.

A mulher olha para o namorado e pensa: “É, eu trairia meu namorado facilmente com esse cara aí. Faria isso, depois pediria isso e acabaríamos assim…”.

O cara pega sua mulher com fúria e, sem culpa alguma, consuma o adultério fazendo tudo o que sempre quis fazer com uma amante.

Pois é, num mundo com casamentos infectados com traições, às vezes a cura para a doença vem do próprio veneno.

P.S.: Apesar de falar sobre a traição com um toque negativo na última frase, minha visão sobre relações paralelas é outra. Estou preparando um texto especificamente sobre isso: “O espectro do amor: para além de fidelidade e traição”.

P.S. realmente importante: Há exatamente 365 dias, 6 de fevereiro de 2009, eu conheci uma morena de cabelos cacheados e comecei o namoro sem que ela soubesse. Hoje meu presente de aniversário para ela é simples. Além de continuar sendo seu namorado, espero ser cada vez mais seu amante também. Talvez mais até. Uma legião de caras insaciáveis, será que ela dá conta?

Aqui minhas palavras agora (Tamyh) O segredo é fazer de cada dia um novo dia, uma nova história com a mesma pessoa, reescrevendo a cada dia. Olhá -la de forma diferente , repleta de segredos, com admiração , isso faz a história ser nova e bela a cada instante, penso que ai está a chave de um namoro, casamento de sucesso...

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Eu escrevo

└── ✿ → Eu escrevo ....

└───■■■───────────────────▫▪▪▫


Escrevo prα tentαr me entender...
prα ver se encontro α pαlαvrα sαlvαdorα
que me digα quem sou Eu...
αs letrαs são minhα válvulα de escαpe...
Eu queriα poder ler o meu αvesso...
O meu dentro...
Encontrαr no dicionário dα minhα αlmα
O exαto verbo...α pαlαvrinhα mágicα,


α letrinhα que fαltα prα me completαr...
Palavras ajudam minimizar, entender, refletir...são simplesmente...sentimentos, alma...tentam traduzir minhas ações, tentam traduzir quem sou...

└───■■■───────────────────▫▪▪▫



Sou o que sou porque vivo da minha maneira...

Você procurando respostas olhando pro espaço,
e eu tão ocupado vivendo...
Eu não me pergunto,
Eu faço!
(Raul Seixas)

└───■■■───────────────────▫▪▪▫
Se algum dia

lembrares que tudo
na vida passa.
lembre-se de que,
passei pela sua
com vontade de ficar.

└───■■■───────────────────▫▪▪▫
Alma



Pensamento distante
Perto, longe
Presente, ausente
Tua imagem, tatuagem
Fixação em meu peito.
-Kedma O'liver-

└── eu souu ✿ →

“... Eu não tenho enredo...



Sou aos poucos!
Minha história
é viver!
E eu só sei viver
as coisas
quando já as vivi!
Não sei viver,
só sei lembrar-me..”


¬Clarisse Lispector¬


└──  ✿ →
estrela



VIRANDO A PÁGINA


"O vento, ao mesmo tempo que destrói,
varre seus entulhos, limpa toda a cena
dando-nos a certeza
que vencemos a tempestade
Enfim, sobrevivemos...
Porém, só estaremos a salvo
quando estruturarmos os alicerces
redirecionarmos os passos...


Nunca pensando em fechar o livro
Mas, aprendendo a virar a página!" (Rose Felliciano



Não devemos ter medo dos confrontos. Até os planetas se chocam e do caos nascem as estrelas." -- Charles Chaplin


Vá embora criança humana pelas águas e montanhas

de mãos dadas com uma fada azul,
pois o mundo é mais cheio de dor do que possa imaginar,
sua busca é perigosa mas a recompensa é valiosa."



______________________


" E aqueles que foram vistos dançando foram julgados insanos
por aqueles que não podiam escutar a música."


" Creio que aqueles que mais entendem de felicidade são
as borboletas e as bolhas de sabão ...
Ver girar essas pequenas almas leves, loucas, graciosas
e que se movem é o que, de mim, arrancam lágrimas e canções."


(Nietzsche)

♥♫♪Não me prendo a nada que me defina......"≈✿Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir✿ܓ

⋆╰☆╮ ☾☽❍

"Quem se conhece por escrito,apaixona-se pela alma...

ઇ‍ઉઇ‍ઉઇ‍ઉ

Palavras

Falo sem palavras.
O que posso dizer?
Deixei a minha voz fora do sama.
Sinta-se, dance, giro,
Amor, Breathe,


Be ....


Eu vejo o meu bem-aventurança, a partir do exterior.
Esse órgão, que detém, o meu eu,
Como a pele de um tambor
Mantém som, reverbera.
Spinning nos braços
De uma presença,
Saudade, saudade
Para som e da respiração
E dança para ser um.
Desejando, para que não haja eu
Nenhuma palavra.
Apenas o silêncio do Universo
Girando, girando,
Em movimento caleidoscópico lento,
Como o sol e as estrelas,
Na dança do amor


Sufi

MULHER



Gretou-se um dia do alto céu
Entre a nuvens uma alma de anjo.
Sem asas, mas capaz de voar por amor.
Uma leoa, uma fera em doce mel.
Um ser magistral, com forte engancho
Reluzindo paz em seu coração consolador
Mulher traz em tua essência
Traços de anjo em nuanças
Que te fazem eterna criança
Portando magia e temperança,
Construindo em teu imo a beleza
Que até os seres brutos encanta.
Mulher, eterno diamante.
Tens sagrado encargo
Como mãe, conselheira;
Companheira e amante.
Hoje, mesmo com lutas
E incumbências modernas,
Traz teus amados junto a ti,
Guardados em tua alma terna,
Guardiã de infinda bonança.
Mulher, quanta vida
Verte de teu ventre,
Quanta seiva amável
Em teu seio é absorvida;
Para construção
Biológica de teus entes,
Que encontram
Em tua pele macia,
Toda a suavidade do calor,
Que forja amores pela vida;
Aos que chamam-te de mãe querida.
Mulher, quanta lágrima
Já derramaram teus olhos;
Nas alegrias e incompreensões,
Mergulhados nos grilhões
De um mundo de lastimas,
Repleto de desconsiderações
E preconceitos caolhos
A que te submetem
Os crápulas machões.
Mulher, ser sensível
Que muitos não entendem
O gosto por poesia e flores.
Não sabem que em tua alma
Denota rima do amor em vida
Consoante em cada nota
Mulher, quanta estrada
Inda tens a tua frente;
Serão tantas caminhadas,
Embates e conquistas
Como as que fazem
Parte de teu hoje,
Abandonando a vida servil
E a cozinha enfumaçada
Para resgatar teu lugar
Entre as flores no horizonte.


Para Finalizar ..Eu creio..
E do jeito que tiver que ser será, só Deus muda as coisas de lugar. Nem tudo que se perde tem valor,

nem tudo que é bonito é amor. O que passou passou não voltará, e o que tiver que vir virá, virá :)

"O impossível é apenas um lugar

que ninguém ainda foi,
mas que está de portas abertas
para quem tiver coragem
de entrar".

Nãoo me importo com o que dizem sobre mim, com o que pensam ao meu respeito. porque eu e somente eu, sei quem sou. pois aqueles que julgam são aqueles que não conhecem o caráter, ou vai ver até mesmo aqueles que não têm tal coisa. portanto, desculpe se não sou um espelhoo , voocê deve ter se enganado



Você pode ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não se esqueça de que sua vida é a maior empresa do mundo. Só você pode evitar que ela vá à falência. Há muitas pessoas que precisam, admiram e torcem por você.É importante que você sempre se lembre de que ser feliz não é ter um céu sem tempestades, caminhos sem acidentes, trabalhos sem fadigas, relacionamentos sem decepções. Ser feliz é encontrar força no perdão, esperança nas batalhas, segurança no palco do medo, amor nos desencontros.Ser feliz não é apenas valorizar o sorriso, mas refletir sobre a tristeza. Não é apenas comemorar o sucesso, mas aprender lições nos fracassos. Não é apenas ter júbilo nos aplausos, mas encontrar alegria no anonimato. Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise. Ser feliz não é uma fatalidade do destino, mas uma conquista de quem sabe viajar para dentro do seu próprio ser.Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar autor da própria história. É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma. É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida. Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um "não". É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta. É beijar os filhos, curtir os pais e ter momentos poéticos com os amigos, mesmo que eles nos magoem.Ser feliz é deixar viver a criança livre, alegre e simples que mora dentro de você. É ter maturidade para falar: "eu errei". É ter ousadia para dizer "me perdoe". É ter sensibilidade para confessar: "eu preciso de você".Ser feliz é ter a capacidade de dizer "eu te amo".Desejo que a vida seja um canteiro de oportunidades para você...Que nas suas primaveras você seja amante da alegria. Que nos seus invernos seja amigo da sabedoria. E, quando você errar o caminho, recomece tudo de novo. Pois assim você será cada vez mais apaixonado pela vida. E descobrirá que ser feliz não é ter uma vida perfeita, mas usar as lágrimas para irrigar a tolerância. Aproveitar as perdas para refinar a paciência, as falhas para esculpir a serenidade. Usar a dor para lapidar o prazer e os obstáculos para abrir as janelas da inteligência. Jamais desista de si mesmo. Jamais desista das pessoas que você ama. Jamais desista de ser feliz, pois a vida é um espetáculo imperdível. Porque você, você é especial! Pessoas especiais sabem dividir seu tempo com os outros. São honestas nas atitudes, são sinceras e compassivas, e sabem que o amor é parte de tudo.Pessoas especiais têm coragem de se doar aos outros, sem nenhum interesse oculto. Não têm medo de ser vulneráveis, acreditam que são únicas e gostam de ser quem são.Pessoas especiais se importam com a felicidade dos outros e os ajudam a conquistá-la.Pessoas especiais são aquelas que realmente tornam a vida mais bela e mais feliz


















Para Meus amigos Solteiros e também para os casados...


Para meus amigos que estão...SOLTEIROS...
O amor é como uma borboleta. Por mais que tente pegá-la, ela fugirá.



Mas quando menos esperar, ela está ali do seu lado.
O amor pode te fazer feliz, mas às vezes também pode te ferir.
Mas o amor será especial apenas quando você tiver o objetivo de se dar
somente a um alguém que seja realmente valioso. Por isso, aproveite o
tempo livre para escolher .


Para meus amigos...NÃO SOLTEIROS


Amor não é se envolver com a "pessoa perfeita", aquela dos nossos sonhos.
Não existem príncipes nem princesas.
Encare a outra pessoa de forma sincera e real, exaltando suas qualidades, mas sabendo também de seus defeitos.
O amor só é lindo, quando encontramos alguém que nos transforme no melhor que podemos ser.

Amor não é se envolver com a "pessoa perfeita", aquela dos nossos sonhos.

Não existem príncipes nem princesas.

Encare a outra pessoa de forma sincera e real, exaltando suas qualidades, mas sabendo também de seus defeitos.
O amor só é lindo, quando encontramos alguém que nos transforme no melhor que podemos ser.


Para meus amigos que gostam de...PAQUERAR
Nunca diga "te amo" se não te interessa.

Nunca fale sobre sentimentos se estes não existem.
Nunca toque numa vida, se não pretende romper um coração.
Nunca olhe nos olhos de alguém, se não quiser vê-lo derramar em lágrimas por causa de ti.

A COISA MAIS CRUEL QUE ALGUÉM PODE FAZER É PERMITIR QUE ALGUÉM SE APAIXONE POR VOCÊ, QUANDO VOCÊ NÃO PRETENDE FAZER O MESMO.

Para meus amigos...CASADOS.


O amor não te faz dizer "a culpa é", mas te faz dizer "me perdoe".

Compreender o outro, tentar sentir a diferença, se colocar no seu lugar.

Diz o ditado que um casal feliz é aquele feito de dois bons perdoadores.
A verdadeira medida de compatibilidade não são os anos que passaram juntos;
mas sim o quanto nesses anos vocês foram bons um para o outro.


Para meus amigos que têm um CORAÇÃO PARTIDO


Um coração assim dura o tempo que você deseje que ele dure, e ele lastimará o tempo que você permitir.

Um coração partido sente saudades, imagina como seria bom, mas não permita que ele chore para sempre.
Permita-se rir e conhecer outros corações.
Aprenda a viver, aprenda a amar as pessoas com solidariedade, aprenda a
fazer coisas boas, aprenda a ajudar os outros, aprenda a viver sua
própria vida.


A DOR DE UM CORAÇÃO PARTIDO É INEVITÁVEL, MAS O SOFRIMENTO É OPCIONAL!


E LEMBRE-SE: É MELHOR VER ALGUÉM QUE VOCÊ AMA FELIZ COM OUTRA PESSOA, DO QUE VÊ-LA INFELIZ AO SEU LADO.

Para meus amigos que são...INOCENTES.
Ela(e) se apaixonou por ti, e você não teve culpa, é verdade.


Mas pense que poderia ter acontecido com você. Seja sincero, mas não
seja duro; não alimente esperanças, mas não seja crítico; você não
precisa ser namorado(a), mas pode descobrir que ela(e) é uma ótima
pessoa e pode vir a se tornar uma(um) grande amiga(o).

Pra terminar ...
Eterno, é tudo aquilo que dura uma fração de segundo, mas com tamanha

intensidade, que se petrifica, e nenhuma força jamais o resgata....
Um dia descobrimos que beijar uma pessoa para esquecer outra, é
bobagem.Você não só não esquece a outra pessoa como pensa muito mais
nela...

Um dia descobrimos que se apaixonar é inevitável...
Um dia percebemos que as melhores provas de amor são as mais simples...
Um dia percebemos que o comum não nos atrai...
Um dia saberemos que ser classificado como o "bonzinho" não é bom . .
Um dia perceberemos que a pessoa que nunca te liga é a que mais pensa em você...
Um dia percebemos que somos muito importante para alguém, mas não damos valor a isso...
Um dia percebemos como aquele amigo faz falta, mas ai já é tarde demais...


Enfim...

Um dia descobrimos que apesar de viver quase um século esse tempo todo
não é suficiente para realizarmos todos os nossos sonhos, para dizer
tudo o que tem que ser dito...

O jeito é: ou nos conformamos com a falta de algumas coisas na nossa vida ou lutar para realizar todas as nossas loucuras...

Quem não compreende um olhar tampouco compreenderá uma longa explicação. AMO VOCÊS MEUS AMIGOS !!!! BEIJOS A TODOS !!!!















quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Agressividade

Diante de tanta agressividade em nossa vida, até mesmo nas eleições , resolvi postar esse assunto , até pq estou fazendo uma monografia à respeito desse polêmico tema..Espero que gostem bjus

A Agressão como Oportunidade - autor Rudger Dahlke

As pessoas hj em dia não querem estar associadas á agressão , não existe nada que irrite e perturbe mais . No entando todos nós somos continuamente confrontados com a agressão . Diariamente depara -se com imagens pertubadoras de guerra e violência.
Devemos reconhecer que o tema da Agressão é sempre atual e não podemos fugir dele na soiedade moderna e industrial concordamos implicitamente que a agressão é má e nociva por isso gostaríamos de eleiminá -la do mundo. isso mostra a primeira vista que não existe nenhum problema que exerça maior controle sobre a vida. Um problema fundamental ao lidar com a agressão é nossa resistência igualmente grande a ela.
O vencedor do prêmio Nobel o austríaco Konrad Lorez disse: " Do ponto e vista dos biólogos a agressão pertence a natureza e ali cumpre uma importante função ". mas foi acusado de pensar como fascista.
Hebert marcuse filósofo precursosr da revolta dos estudantes de 1968 acreditava que a violência é a mensagem sewcreta da mídia das massas . Ninguém contesta que um ser humano pode ser brutal . Pode se responsabilizar a explosão populaional e a consequencia massificadora da humanidade pelo aumento da violência. Seja como for a experiência com ratos demonstram que eles reagem da mesma maneira , claramente agressiva , quando seu território fica mais restrito . Busca -se a culpa nos fatores hereditários , mas com a mesma veemência a agressão é apresentada como atribuída a educação .
Pesquisadores unilateralmente comprometidos com a biologia tentam provar que o ser humano descende de feras carnívoras , que seria indicado pelos seus dentes caninos, por esse motivo ele teve que continuar sendo violento e agressivo . A violência seria essência herdada, que continuamente espreita por tràs da fachada da cultura e das forças da civilização.
Niko Timbergen (2002) , o pai finlandês da pesquisa comparativa do comportamento chamou o ser humano de um "assassino desconjuntado ". O desenvolvimento do cérebro transformou o ser humano naquilo que ele é hoje : o seu pp inimigo . O ser humano é o único ser  que graças ao seu desenvolvido intelecto , de praticar suicídio tanto individual quanto coletivo . esse modo de reflexão é especialmente pessimista pq a natureza violenta do homem parece imutável .
A lei da selva é a única dominante e a agressão , tão anti ga como o ser humano . Destaca-se bastante que a agressividade humana só pode ser satisfeita a curto prazo , e portanto com toda a certeza irromperá outra vez quando for anteriormente impedida. O direito ao  seu território  é naturalmente defendido por todo ser humano como é defendido pelo cão .
pesquisadores biológicos argumentam ter sido identificado o assim chamado gene da agressão como um segundo cromossomo y em alguns criminosos violentos , mas ainda é necessário pesquisas.
As agressões são dolorosas para animais e para os homens . Assim sendo a intensidade da dor determina a medida da agressão.Os adeptos da teoria dos instintos identificam até sete diferentes tipos de agressão que algum momento devem ser atribuídos as correspondentes áreas do sistema limbico do cérebro .A diferença seria alem da mencionada agressão por causa da rivalidade territorial ,a a gressão pelo despojos ,a irritação , o receio , a agressão instrumental e materna.
Para Konrad Lorez o mais conhecido representante da teoria da agressãoinata, a agressão é um instinto. A Agressão destruidora , isto , é a violência é uma falaha na função desse instinto . Ele fala da agressão como o assim chamado mal que tem muitos bons lados por exemplo o da defesa  e organização de uma ordem hierárquica. Para ele até o amor e todos os relacionamentos pessoais surgem da ritualização de comportamentos de ataque ou de ameaça. Dessa maneira Lorez traz uma solução, ele volta sua esperança para o fato de que é possivel suavizar bastante os conflitos humanos por meio de novas ritualizações , sendo possivel dominá-los de forma desontraído. Jogos, competições esportivas , ciência, humor podem ser válvulas de escape ritualizadas para as nossas agressões instintivas.

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

vc é minha estrela





Você é minha estrela.



Lindo também, é sorrir!


Lindo é estar de bem com a vida. Lindo é saber dizer na hora certa:Eu te amo


Lindo é dizer o quanto te amo. Marcelo obrigado por ter feito parte de minha vida. DEUS te abenções filho. Lindo é tua fé sem ela eu não estária aqui !


Lindo é o amor que você sempre me mostro por mim.


Lindo é ser o que você sempre foi . Lindo é levar luz onde há escuridão!


Lindo é ajudar o próximo, sem temor Lindo é partilhar o que temos de melhor!


Lindo é contemplar a lua cheia, enchendo


Em nossos corações de sonhos . Lindo é o espetáculo do sol se pondo!


Lindo é contemplar a mansidão do marmun dia de calmariar!


Lindo foi ter você, como meu filho.Lindo é admirar o próximo,ser inveja!


Lindo é entender que a felicidade existe ,dentro de nós .


Lindo foi você ter feito parte da nossa familia, você fez eu cresce.


Lindo é ouvir nossa canção preferida,Amor sem Limite.


Lindo é a família unida, que cresce, floresce.


É a saudade quer tenho de você !


Lindo foi ter você seio que você é mas uma estrela preferida.


Lindo foi tempos de criança.



Linda é a demonstração de afeto explícito,


a qualquer hora, em qualquer lugar e


circunstância Linda é a felicidade de você ter sido meu filho e mesmo longei eu sei o quanto você me ama vc foi sempre um sonhador!


Lindo é ter tindo você como criança nesta existência!


Lindo é o desabrochar da juventude!


Lindo é o vigor da mocidade!


Linda é uma rosa desabrochando nossa juvertude! Lindo é o bailado de uma borboleta visitando


as flores de um belo jardim!


Lindo é enxergar Deus em cada demonstração


de amor, de alegria, de felicidade!


Lindo foi eu ter tindo você, Você foi sempre lindo,você é uma estrela.
 

.




.





.

.

Lição d vida

"Muitas pessoas pensam que a felicidade somente será possível depois de alcançar algo, mas a verdade é que deixar para ser feliz amanhã é uma forma de ser infeliz." (ROBERTO SHINYASHIKI)

♥ Expectativas


Um açougueiro estava em sua loja e ficou surpreso quando um cachorro entrou. Ele espantou o cachorro, mas logo o cãozinho voltou. Quando tentou espantá-lo novamente, foi que viu que o animal trazia um bilhete na boca. Ele pegou o bilhete e leu:




- Pode me mandar 12 salsichas e uma perna de carneiro, por favor. Assinado....



Ele olhou e viu que dentro da boca do cachorro havia uma nota de 50 reais. Então pegou o dinheiro, separou as salsichas e a perna de carneiro, colocou numa embalagem plástica junto com o troco, e pôs na boca do cachorro.



O açougueiro ficou impressionado e como já era mesmo hora de fechar o açougue, decidiu seguir o animal. O cachorro desceu a rua, quando chegou ao cruzamento deixou a bolsa no chão, pulou e apertou o botão para fechar o sinal. Esperou pacientemente com o saco na boca até que o sinal fechasse e ele pudesse atravessar a rua. O açougueiro e o cão foram caminhando pela rua, até que o cão parou em uma casa e pôs as compras na calçada. Então, voltou um pouco, correu e se atirou contra a porta. Tornou a fazer isso. Ninguém respondeu na casa. Então, o cachorro circundou a casa, pulou um muro baixo, foi até a janela e começou a bater com a cabeça no vidro várias vezes. Depois disso, caminhou de volta para a porta, e foi quando alguém abriu a porta e começou a bater no cachorro. O açougueiro correu até esta pessoa e o impediu, dizendo:



- Por Deus do céu,o que você está fazendo? O seu cão é um gênio!



A pessoa respondeu:



- Um gênio? Esta já é a segunda vez esta semana que este estúpido esquece a chave!!!



Moral da história: você pode continuar excedendo às expectativas, mas para os olhos de alguns, você estará sempre abaixo do esperado. Qualquer um pode suportar a adversidade, mas se quiser testar o caráter de alguém, dê-lhe o poder.



Quem conhece os outros é inteligente. Quem conhece a si mesmo é iluminado. Quem vence os outros é forte. Quem vence a si mesmo é invencível!



Palavras Escritas por: Autor Desconhecido